‘Em entrevista ao Sul 21, o teólogo e escritor Leonardo Boff, diz que a grande contradição de Israel é ter sido vítima do nazismo no passado e hoje, no presente, utilizar seus métodos contra os palestinos; segundo ele, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sem “senso humanitário mínimo”, é um dos responsáveis pelo genocídio; “ele e todos os presidentes são vítimas do grande lobby judeu, que tem dois braços: o dos grandes bancos e o da mídia”, diz Boff

O intelectual Leonardo Boff, um dos mais conhecidos teólogos do Brasil, concedeu uma importante entrevista à jornalista Débora Fogliatto, do portal Sul 21 (leia aqui a íntegra), em que aborda o massacre na Faixa de Gaza, que já deixou mais de mil mortos desde o seu início, há vinte dias. Segundo ele, embora tenha sido vítima do nazismo, Israel hoje adota os mesmos métodos. E Gaza, diz ele, é um imenso “campo de concentração”.

Na entrevista, ele responzabiliza diretamente os Estados Unidos pelo conflito. “Eu acho que grande parte da culpa é do Obama, que é um criminoso. Porque nenhum ataque com drones (avião não tripulados) pode ser feito sem licença pessoal dele. Estão usando todo tipo de armas de destruição, fecharam Gaza totalmente, ficou um campo de concentração, e vão destruindo. Então eles têm um país que foi vítima do nazismo e utiliza os métodos do nazismo para criar vítimas. Essa é a grande contradição”, diz Boff.

O teólogo menciona ainda a força do sionismo nos Estados Unidos. “Os Estados Unidos apoiam, o Obama e todos os presidentes são vítimas do grande lobby judeu, que tem dois braços: o braço dos grandes bancos e o braço da mídia. Eles têm um poder enorme em cima dos presidentes, que não querem se indispor e seguem o que dizem esses judeus radicais, extremistas e que se uniram à direita religiosa cristã. Isso está aliado a um presidente como Obama que não tem senso humanitário mínimo, compaixão para dizer ´acabem a matança´”, diz ele

Segundo Boff, apenas uma pessoa teria autoridade para conduzir o processo de paz: o papa Francisco. “Esse Papa é absolutamente contemporâneo e necessário. Acho que é o único líder mundial que tem audiência e eventualmente poderia mediar essa guerra de massacre criminosa que Israel está movendo contra Gaza.”

Ele também falou sobre as eleições presidenciais deste ano no Brasil. “Mesmo com todos os defeitos e violações de ética que houve, erros que o PT cometeu, ainda assim o projeto deles é o mais adequado para levar adiante um avanço. Agora se for ganhar para avançar, porque se for para reproduzir dá no mesmo do que outro ganhar.”

Fonte: Brasil 247

O Blog do Robert Lobato reproduz coluna Estado Maior, do jornal O Estado do Maranhão, edição desta segunda-feira, 28. Destaques para as notas “Na crescente”, “Tucano-comunista”, “Em ação”, “Conceito” e “Plenária”. Confira.

Casa em ordem

Tem razão o secretário de Estado de Gestão e Previdência, Marcos Fernandes Jacinto, quando afirma que o legado mais importante a ser deixado pela governadora Roseana Sarney (PMDB) é a organização e a modernização do Estado. Em conversa com O Estado, publicada ontem, o secretário dá um rápido panorama do Estado maranhense, que pode ser apontado hoje como o mais ajustado de toda a região e um dos mais controlados do país. A governadora Roseana Sarney entregará ao seu sucessor uma máquina administrativa nas melhores condições: quadro de servidores rigorosamente definido e identificado, compromissos em dia, folha de pagamento com calendário anual e com custos dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal, salários de acordo com as condições financeiras do Tesouro, programas severos de não gastar mais do que arrecada e obras em andamento garantidas por provisão de recursos. As condições em que o Estado será entregue não darão ao futuro governo qualquer argumento para não começar a trabalhar imediatamente. O próximo governador encontrará informações detalhadas sobre a situação financeira, com recursos em caixa e sobras orçamentárias disponíveis, e também obras em andamento e grande fatia de recursos contratados à sua disposição. Roseana passará ao seu sucessor o Maranhão como um dos raros estados onde conflitos na máquina pública foram superados. Os professores, por exemplo, desfrutam hoje de um Estatuto do Professor que não encontra paralelo na região e em quase nenhum estado. Os policiais militares também estão amparados por um regimento que lhe assegura inúmeras vantagens, do mesmo modo que os servidores do quadro geral do Estado. O futuro governo não precisará de tempo para “colocar a casa em ordem”, porque a receberá rigorosamente organizada.

Na crescente

Tem impressionado a coordenação da campanha de Lobão Filho (PMDB) o aumento considerável de populares em seus eventos no interior. No início da campanha, ele se reunia apenas com lideranças políticas em cada município. Agora, em suas carreatas, caminhadas e comícios verdadeiras multidões o fazem companhia pelas ruas e avenidas de cada cidade.

Tucano-comunista

O senador tucano vai inaugurar comitê de campanha Aécio/Dino, na capital maranhense, no início de agosto. O comunista Flávio Dino já tem agendado novo encontro com o seu candidato a presidente, Aécio Neves (PSDB), em São Luís. Mesmo assim, o comunista insiste em forçar uma aliança que não existe com a presidente Dilma Rousseff (PT).

Acidente I

Os acidentes envolvendo os deputados Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e Eliziane Gama (PPS) despertaram a classe política para os riscos da correria pelo voto. Eliziane capotou sua caminhonete sábado à noite, na estrada entre Passagem Franca e Buriti; Rubens Júnior bateu o carro, na manhã de domingo, na região de Caxias. Muitos políticos reclamam da rotina intensa de viagens, por terra ou por ar, cortando o Maranhão em busca de votos ou em visita às bases.

Acidente II

Em 2011, o deputado federal recém empossado Luciano Moreira (PMDB) morreu vítima de acidente de carro na estrada de Barreirinhas. Ele participava de um evento no município, mas decidiu retornar na mesma noite a São Luís, e acabou tendo o carro capotado após tentar desviar de animais na pista. No início do ano, o candidato a deputado estadual Adriano Sarney (PV), escapou de acidente aéreo, quando seu avião foi obrigado a um pouso forçado no interior.

Acidente III

Incluindo Moreira, nos últimos 20 anos, pelo menos seis políticos perderam a vida em acidentes – aéreos ou terrestres – no interior do Maranhão, o que dá uma média de um a cada três anos. Em 1995, os deputados Waldir Jorge, Jean Carvalho e João Silva morreram após queda de avião no interior. Também foram vítima de acidente automobilístico os então prefeitos de Morros, Clóvis Bacelar, e de Zé Doca, Isaías Cavalcante.

Em ação

A apresentadora Paulinha Lobão tem se destacado à frente de ações de envolvimento da ala feminina à campanha do senador Lobão Filho. Até agora, ela é a mais ativa candidata a primeira-dama na disputa eleitoral maranhense. Nenhum dos outros candidatos apresentou até agora a mulher aos eleitores maranhenses; alguns, sequer falam da família em suas andanças.

Conceito

De um militante da ultraesquerda sobre o candidato do PCdoB a governador, Flávio Dino: – Flávio Dino é a velha oposição conservadora, que tem um discurso ruim, posições ruins e aliados ruins. E completou: “Flávio Dino é um projeto pessoal, que só representa ele mesmo e seus aliados”.

Surtou?

O ex-vereador Haroldo Sabóia, candidato a senador pelo PSOL, entrou em parafuso e não diz coisa com coisa. Sem um só argumento razoável para justificar sua candidatura à Câmara Alta, ele agora se diz “vítima de perseguição” de O Estado. Depois de 35 anos de seguidos fracassos políticos e eleitorais e sem emprego conhecido, o agora chefe do PSOL – que tomou de assalto em 2009 – parece estar variando.

Coisa feia

Causou forte mal-estar no meio médico o tratamento que a Prefeitura de São Luís vem dando à Santa Casa, com a qual mantém um convênio. Diante de muitas pressões, pagou faturas num total de R$ 3,2 milhões, quando seu débito com a velha e centenária casa de saúde é de quase R$ 7 milhões. E continua usando os serviços cada vez mais precários da boa, mas cansada, senhora.

Plenária

O PT realizou sexta-feira a Plenária da Mobilização dos Movimentos Sociais em apoio à candidatura da presidente Dilma Rousseff à reeleição. No evento, os líderes do PT também defenderam o apoio desses movimentos à candidatura de Lobão Filho ao Governo do Estado e de Gastão Vieira ao Senado. Para o PT, a reeleição da presidente Dilma será reforçada com a vitoria da coligação “Pra Frente, Maranhão”.

E MAIS

Os líderes dos partidos da coligação “Pra Frente, Maranhão” avaliam que o grupo elegerá a maioria dos deputados estaduais e federais.

Nos bastidores do governo há uma certa expectativa em relação ao desempenho eleitoral dos ex-secretário Fábio Gondim (PT) e Cláudio Trinchão (PSD).

Ex-secretários, respectivamente, de Gestão e Previdência e Fazenda, Fábio Gondim e Cláudio Trinchão deixaram seus cargos para tentar vaga na Câmara Federal.

Fidel Castro é candidato a deputado federal. Trata-se do apelido político escolhido por Janiel Ferreira Lima para tentar chegar a Brasília.

O presidente do PT, Raimundo Monteiro, tem recebido estímulos de colegas, que já brincam chamando-o de “senador”.

Léo Costa recebeu o candidato Lobão Filho em Barreirinhas.

O candidato Lobão Filho se reuniu com o prefeito de Barreirinhas, Léo Costa.

O Blog do Robert Lobato já disse aqui que o candidato a governador pelo coligação “Pra Frente, Maranhão”, Lobão Filho (PMDB), cresceu muito politicamente desde que teve o nome anunciado para a disputa eleitoral deste ano (releia o post “De ‘Lobinho’ a Lobão Filho”).

Não obstante ser a primeira eleição que participa como candidato, Lobão Filho dá claros sinais de habilidade quando o assunto é articulação política.

O exemplo mais recente foi o seu encontro com o prefeito de Barreirinhas, Léo Costa (PDT), que aconteceu na quinta-feira, 24. Lobão Filho chegou a cancelar uma agenda de campanha para visitar o líder pedetista e alguns vereadores da cidade.

Claro que o encontro do candidato do PMDB com o prefeito do PDT não quer dizer apoio ou algum compromisso eleitoral, ainda que Léo Costa vote com Gastão Vieira-151 para senador, mas o encontro com Lobão Filho na semana passada demonstra que os dois políticos sabem o significado de civilidade política.

E não é apenas com Léo Costa que lobão Filho tem mantido contato, outras lideranças de oposição também tem conquistado a atenção do candidato a governador, seja publica ou reservadamente.

Mas isso é assunto para outra postagem.

Amanhã completa uma semana desde que foi revelado que o governo de Minas teria construído um aeroporto na fazenda do tio de Aécio Neves. Depois veio a público o fato de a construtora do aeroporto haver doado dinheiro para a campanha tucana, e de que o uso de dinheiro público em propriedades privadas não é exatamente novidade em MG. Além disso, veio à tona a história do aeroporto de Montezuma, onde o pai de Aécio tinha uma agropecuária. Mas de lá pra cá, ao invés de explicações, só surgiram mais dúvidas. O senador pouco aparece em público e não dá respostas a ninguém. Por isso muitas perguntas ainda pairam no ar. Vamos a elas:

1) Por que dos 14 aeroportos previstos pelo governo de Minas, apenas dois saíram do papel?

O programa ProAero (link is external), lançado em 2003 pelo então governador Aécio Neves previa 14 novos aeroportos para Minas Gerais. Acontece que, daqueles, apenas dois saíram do papel: o Regional da Zona da Mata e, vejam só, o de Cláudio! Andrelândia, Barão de Cocais, Brumadinho, Buenópolis, Chapada Gaúcha, Itabira, Lagoa da Prata, Mantena, Monte Santo de Minas, Ouro Preto, Sete Lagoas e Volta Grande ainda estão no aguardo das obras, como afirmou reportagem da Folha de S.Paulo de hoje (link is external). Por que apenas dois saíram do papel e um deles é exatamente o de Cláudio, onde a família de Aécio tem fazenda?

2) Por que o aeroporto de Cláudio, concluído em 2010, ainda funciona irregularmente?

Ainda que o aeroporto de Cláudio tenha tido as obras concluídas em 2010, ele não tem autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar com o público. A Anac afirmou (link is external) que irá solicitar “informações sobre a suposta utilização irregular do aeródromo local, ainda não homologado pela Agência”.

3) Aécio usa o aeroporto de Cláudio? Quem mais?

Opa, mas se o aeroporto não tem autorização para funcionar, como funciona? Isso não sabemos. Mas temos certeza de que ele funciona, como afirmou Múcio Tolentino, ex-prefeito de Cláudio e tio-avô de Aécio. “Aquilo sempre foi de uso público por mais de 50 anos”, disse ao Estadão, em matéria publicada hoje (link is external). Será mesmo que o “aeroporto era para todo mundo usar, até Aécio”? Quem tem avião particular no Brasil? Quem usa serviço de transporte aéreo fretado? Parece que esse pessoal precisa aprender como é que se faz para todo mundo usar um aeroporto.

E Aécio, usa rotineiramente o aeroporto de Cláudio? Já o usou alguma vez? Está difícil conseguir que o candidato responda a essa pergunta. Ontem, quando indagado novamente sobre o assunto (link is external), Aécio respondeu: “De novo? Essa matéria já foi mais que esclarecida. Todo homem público tem que esclarecer quaisquer questionamentos. O que é importante é que os esclarecimentos possam chegar à opinião pública. O Estado de Minas não fez um, fez mais de 30 aeródromos”. Depois, ainda disse: “há uma exploração política, e é natural que haja. Eu tenho a oferecer ao Brasil uma vida correta.”

4) Por que o governo de Minas admite pagar 20 vezes mais pelo terreno de Cláudio?

Em 2009, o governo de Minas ofereceu R$ 1 milhão em indenização pelo terreno de Cláudio. Mas o tio-avô de Aécio pediu mais, R$ 9 milhões, e a contenda corre na justiça. Entretanto, agora o estado cogita ser possível pagar R$ 20,5 milhões pelo terreno. O valor consta na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015 (link is external), como mostrou o R7 hoje (link is external). Na LDO de 2013 (link is external) e 2014 (link is external), o valor máximo era de R$ 3,4 milhões. A Justiça, por enquanto, suspendeu a decisão para fazer nova perícia. Se o pagamento for confirmado, os gastos com indenização chegariam a R$ 33,9 milhões, mais do que o valor da construção do aeródromo.

5) Por que não há registro do aeroporto de Montezuma junto à Anac?

Sabe o aeroporto de Montezuma (cidade de apenas 7500 habitantes) cuja pista foi pavimentada na gestão de Aécio como governador, que fica onde a família do senador tem propriedades rurais, que fica na terra de uma agropecuária em que Aécio é sócio? Então, esse aeroporto não tem registro na Anac e por isso não pode ser usado pelo público. “Não há, junto à Anac, aeródromo cadastrado ou homologado em Montezuma. Também não há aeródromo no município em processo de homologação/cadastro junto à agência”, informou a Anac, em nota divulgada pela Folha hoje (link is external).

E aí, Aécio? Temos várias perguntas. Vamos conversar?

Fonte: Site Muda Mais

Evento foi realizado na noite deste sábado, 26, e contou com a participação de centenas de pessoas que vieram de diversos municípios maranhenses, reafirmar apoio.

weverton2

“Minha campanha hoje está entregue a cada cidadão que acredita em meu trabalho e confia em minha atuação como parlamentar”. Com estas palavras, o deputado federal Weverton Rocha lançou, na noite deste sábado, 26, sua campanha de reeleição à Câmara Federal, que contou com a participação de lideranças vindas de diversos municípios do Maranhão.

O evento político, que movimentou a cidade neste fim de semana, trouxe à capital maranhense diversos representantes da classe política de todo o estado, assim como líderes comunitários, jovens, estudantes, entre tantas outras pessoas que compareceram no momento para reafirmar apoio ao projeto de reeleição do jovem maranhense.

O candidato ao governo do estado, Flávio Dino, um dos presentes no evento, ressaltou a importância de Weverton durante a construção da unidade do grupo da oposição no estado. “A aliança que se formou não seria possível sem o apoio e a liderança de Weverton. Todos nós temos grande respeito pela sua coragem, combatividade e capacidade de enfrentar aqueles que estão no poder e demonstrar que ele tem um lado e que nunca o mudou”, destacou Dino

weverton

Prefeito Edivaldo Holanda prestigiou o ato político promovido pelo deputado Weverton Rocha.

Uma das bandeiras de luta do deputado Weverton na Câmara, tem sido o desenvolvimento dos municípios, que sofrem com a escassez de recursos para a solução dos inúmeros problemas. O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, também marcou presença no evento e falou da importância do trabalho desenvolvido pelo parlamentar durante este curto tempo em que ele está na Câmara Federal. “Em pouco menos de dois anos, o Weverton tem demonstrado ser um excelente parlamentar. Sempre que vou a Brasília buscar meios para solucionar os problemas enfrentados por nossa cidade, o procuro para pedir ajuda. Weverton vem encaminhando emendas para nossa cidade para auxiliar na resolução de problemas graves enfrentados por São Luís, e por isso merece continuar o seu trabalho como deputado”, enfatizou o prefeito.

“Weverton é um candidato que tem apoio no Maranhão inteiro, pois vem representando muito bem o estado na Câmara e tem total condição para continuar representando-o. Este tem sido um momento muito grandioso para o Maranhão, onde percebemos que o povo está cansado de anos de promessas e quer a mudança. Weverton tem o meu apoio e apoio do meu irmão Rochinha, prefeito de Balsas”, ponderou o candidato ao Senado pelo grupo da oposição, Roberto Rocha.

Para o líder Raimundo do Sindicato, do município de Tutóia, Weverton se destaca como deputado federal por conta do nível das suas discussões sobre políticas públicas voltadas para os mais diversos setores, mas, principalmente, por expandir a sua atuação para além do gabinete. “Ele já esteve diversas vezes em nossa comunidade, para tratar com quem está na base de todas as discussões que são levantadas no Congresso. Weverton não é um parlamentar de gabinete. Ele de fato vai até onde o povo está para saber quais são os anseios da população”, concluiu.

“Sempre estive em um lado definido, que é ao lado do povo. Desde o início de minha vida política, estive com o bravo guerreiro Jackson Lago, e sei que seu maior desejo era ver o desenvolvimento deste nosso estado. Andar pelas comunidades e ver que, em pleno século 21, uma das maiores vontades das pessoas ainda é ter acesso à água, é constatar que o povo também grita por uma mudança em nosso estado. Fui o deputado da bancada maranhense que mais conseguiu empenhar emendas para nossos municípios, e quero muito dar continuidade a este trabalho e ver o desenvolvimento de nossas cidades”, disse Weverton.

Weverton Rocha assumiu, em 2013, a cadeira na Câmara Federal, onde vem se destacando na proposição de relevantes discussões para o país e, em especial, para o Maranhão.

A Cruz Vermelha, entidade respeitada internacionalmente, é alvo de mais um escândalo envolvendo desvio de dinheiro e malversação no Rio, Maranhão e Ceará.

Reportagem do Jornal Hoje, da TV Globo, edição de sexta-feira, 25 (veja aqui) revelou que a Cruz vermelha Brasileira é suspeita de ter desviado mais de R$ 17 milhões arrecadados para campanhas humanitárias.

Segundo uma outra reportagem, dessa vez do jornal Folha de São Paulo (confira aqui), um tal Instituto Humanus, localizado em São Luís (MA), teria recebido a bagatela de R$ 15,8 milhões da Cruz Vermelha no período de 2010 a 2012 sem comprovação de que tenha prestado os serviços correspondentes, conforme auditoria da realizada pela Moore Stephens, consultoria independente com sede em Londres.

MARANHÃO

Não é a primeira vez que a Cruz Vermelha no Maranhão é exposta negativamente com envolvimento em desvio de recurso, nepotismo e outras maracutaias milionárias.

Em 2012, matéria bombástica da revista Veja derrubou a cúpula da entidade no Brasil.

De uma só lapada, caíram Walmir de Jesus Moreira Serra e Anderson Choucino, presidente e vice-o vice, respectivamente. Ambos foram “convidados” a pedir demissão dos cargos suspeitos de cometerem várias irregularidades, entre elas a falta de prestação de contas e o não pagamento de uma anuidade devida à Cruz Vermelha Internacional – o débito, acumulado desde 1994, que já atinge 3,4 milhões de francos suíços (ou 4 milhões de dólares), segundo matéria de Veja da época (aqui).

O Blog do Robert Lobato voltará, em breve, com novas informações relacionadas às atividades da Cruz Vermelha no Maranhão, instituição respeitadíssima pelos trabalhos humanitários desenvolvido em toda a parte do mundo, mas que no Brasil, e no nosso estado, tem servido a interesses escusos, inclusive envolvendo políticos e dirigentes partidários.

Por enquanto fiquem com matéria publicada no site da Cruz Vermelha .

Cruz Vermelha Brasileira apura e denuncia desvios de ex-gestores

 Entidade solicita auditoria internacional para as próprias contas e das filiais nos estados. O resultado foi entregue as autoridades e direção atual pede punição para os antigos dirigentes

A Cruz Vermelha Brasileira deu o exemplo e teve coragem de cortar na própria carne. A entidade encomendou uma auditoria internacional e independente para passar um pente fino em todas as suas filiais e nas próprias contas. A ideia da nova gestão é enviar o resultado da auditoria as autoridades e exigir medidas que visem a recuperação dos recursos públicos desviados e da imagem da centenária instituição.

A auditoria conduzida pela empresa inglesa Moore e Stephens concluiu que os desvios estão concentrados quase que exclusivamente nas filiais do Maranhão, Petrópolis e Ceará. No total, foram encontrados gastos sem comprovação e movimentações suspeitas na ordem de R$ 25 milhões. Recursos públicos e de doações que deveriam ter sido empregados em projetos conduzidos por estas filiais entre 2010 e 2012 ou entregues a vítimas de catástrofes, como o terremoto do Japão.

A Cruz Vermelha Brasileira já entregou o resultado da auditoria para o Ministério da Justiça e irá protocolar pedido de providencias judiciais nos Ministérios Públicos federal e estaduais. A direção da entidade pedirá punição aos gestores dessas filiais a época em que ocorreram os desvios. A Cruz Vermelha também estuda medidas judiciais que visem reparação pelos danos causados a imagem da instituição perante a opinião pública.

De acordo com o secretário-geral da CVB, Coronel Paulo Roberto Costa e Silva, a nova direção está empenhada em limpar dos quadros todos aqueles que querem se beneficiar da CVB. “São pessoas que não entenderam o princípio básico que norteia todo o pensamento da Cruz Vermelha, que é o benefício do próximo, a atuação humanitária. Somos uma instituição centenária, mundialmente conhecida e respeitada pela importância do nosso trabalho”, comentou Costa E Silva.

O secretário destacou que os projetos que ocorrem hoje em todo o território nacional tem sido uma referência e é essa a imagem que a nova direção pretende amplificar. “Gerimos uma unidade hospitalar que conseguiu, inclusive, o selo de acreditação hospitalar. Ou seja, uma garantia de boas práticas e de qualidade na prestação de serviços e de atendimento a população”, finalizou.

Sobre a empresa de autoria: A Moore Stephens é uma das maiores redes de auditoria e consultoria do mundo, formada por mais de 660 escritórios e 300 firmas-membro, em 105 países. Está no ranking Top 10 da atividade.

A marca foi fundada em 1909, na cidade de Londres, com o propósito de beneficiar o desenvolvimento e firmar a transparência de empresas privadas e públicas, nacionais e multinacionais, de variados tipos, portes e segmentos de negócio.

O Blog do Robert Lobato reproduz a coluna Estado Maior, do jornal O Estado do Maranhão, edição deste domingo, 27. Destaques paras as notas “Cópias”, “Assembleia”, “Fracasso” e “De onde saiu”,

Aliados em baixa

Um dos itens mais constantes do discurso do candidato do PCdoB ao Governo do Estado, Flavio Dino, é o de que, se eleito, governará com os prefeitos, tentando dar a entender que dispõe de fórmula acabada para melhorar as administrações municipais. Mas, curiosamente, os municípios governados por aliados dele enfrentam problemas sérios, estando os prefeitos liquidados no conceito da opinião pública. O caso mais evidente é o prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PTC). Politicamente tutelado por Dino, o prefeito foi apresentado como o caminho para o futuro. Hoje, 19 meses depois de empossado e uma longa série de tropeços e desatinos administrativos, o prefeito de São Luís não disse exatamente a que veio e está entre os mais mal avaliados pela população. Um exemplo do descalabro: os professores do Município estão entrando no terceiro mês de greve. Na mesma situação encontra-se o prefeito de Santa Inês, Ribamar Alves (PSB), que até agora não apresentou o plano de ação que prometera na campanha, nada realizou nos 570 dias de mandato e tem sido alvo de duras críticas e manifestações de protesto. Indiferente às cobranças, ele age como agiu quarta-feira, quando, em vez de estar trabalhando na cidade, estava fazendo campanha com Flávio Dino em Itapecuru-Mirim. Luis Rocha Filho, o Rochinha, (PSB), tem sido uma tremenda decepção no comando da Prefeitura de Balsas. Além da população em geral, para a qual a máquina municipal não vem prestando bons serviços, praticamente todos os segmentos da vida municipal estão insatisfeitos com a gestão dele. E o aliado mais recente, Sebastião Madeira (PSDB), entrou numa fase nítida de decadência, evidenciada por uma greve de professores que já está a caminho do quarto mês Na mesma trilha vão os prefeitos de Caxias, Luciano Coutinho (PSB), que não está em lua de mel com a população, e o de Timon, Luciano Leitoa (PSB), que também está em baixa, mas usa o discurso político para segurar as insatisfações. Agora, o comunista Flávio Dino faz que não vê, mas já não apresenta Edivaldo Júnior como modelo para o futuro.

Conta gorda

O prefeito Edivaldo Júnior reclama da falta de recursos, mas as contas da sua gestão foram bem irrigadas neste ano. Nelas, foram depositados, em sete meses, R$ 186,3 milhões em Fundo de Participação dos Municípios (FPM), R$ 165,4 milhões em Fundeb e mais R$ 4,4 milhões de outras fontes. O total transferido para São Luís neste ano é de R$ 356,2 milhões, o que equivale a uma média de R$ 50,8 milhões por mês.

Cópias

Não se limitam apenas às propostas e projetos do candidato Lobão Filho as cópias mal engendradas do candidato comunista Flávio Dino. O PCdoB tem copiado na internet até mesmo os jingles, slogans e banners de campanha do peemedebista. E, em algumas vezes, faz montagens grosseiras, com ataques até pessoais ao candidato do PMDB.

Capital

Os candidatos a governador esperam o início da propaganda eleitoral no rádio e na TV para iniciar a campanha de rua em São Luís. Por enquanto, o que há são bandeiraços tímidos em algumas avenidas, e a agenda limitada dos candidatos da chamada ultraesquerda. A exceção é a do comunista Flávio Dino, que inaugurou comitês legais e fajutos e colocou carros de som nas ruas.

Presidenciáveis

Dois candidatos a presidente estão com agenda marcada para esta semana em São Luís. Amanhã, desembarca o candidato do PCB, Mauro Iasi, que cumprirá programação com o candidato a governador Josivaldo Correa (PCB). Até o fim da semana, o candidato do PSB, Eduardo Campos, está sendo esperado para a inauguração de um comitê.

Assembleia

A confirmação de que o deputado Arnaldo Melo (PMDB) não renovará o mandato na Assembleia Legislativa já abriu os debates sobre a futura presidência da Casa. No campo da oposição, caso eleja o governador, os mais cotados são Edivaldo Holanda (PTC) e Humberto Coutinho (PDT), se eleitos deputados. Se o vitorioso for Lobão Filho, já surgem como opção clara de futuro presidente os deputados Roberto Costa (PMDB), Antonio Pereira (DEM) e Jota Pinto (PEN) e Eduardo Braide (PMN) – caso se reelejam, obviamente.

Fracasso

Qualquer que seja o resultado das eleições, o PSDB maranhense sairá das urnas menor do que entrou na disputa. De cara, o partido perderá todos os membros da atual bancada na Câmara, e tem dificuldades de renovar o total de deputados federais com número reduzido de candidatos. E na Assembleia Legislativa terá, no máximo, a repetição da atual bancada.

Culpado

Internamente, os tucanos maranhenses já atribuem o fracasso anunciado do PSDB ao seu presidente, o deputado federal Carlos Brandão. Quando assumiu, Brandão garantiu aos correligionários que o seu principal objetivo era o reforço das bancadas na Assembleia e Câmara. Mas seus interesses pessoais impediram uma candidatura forte de senador e ainda fez com que os atuais deputados federais abrissem mão da reeleição.

De onde sai?

O comunista Flávio Dino declarou à Justiça Eleitoral que fará uma campanha com previsão de gastar apenas R$ 10 milhões. Curioso é que, ao contrário dos demais candidatos ao governo, Dino está inundando as grandes cidades a começar por São Luís, com dezenas – provavelmente centenas – de carros de som. Fraca pergunta, sem ofensa: de onde o PCdoB, que é um partido comunista e historicamente sem grana, está tirando tanto dinheiro?

Nos eixos

Candidato a vice-governador, o deputado Arnaldo Melo (PMDB) tem se desdobrado para tocar o sino e acompanhar a procissão na campanha. Além de buscar aliados e votos para a chapa liderada por Lobão Filho, ele não perde um só naco de controle da Assembleia Legislativa. Mesmo com a Casa em recesso, Melo faz questão de se manter informado sobre tudo o que acontece no Palácio Manoel Bequimão.

Sair, sim.

A oposição está vendendo no interior que a Refinaria Premium II não vai sair. O ministro Edison Lobão (Minas e Energia) desmonta o factoide oposicionista informando que o projeto já sairá do papel bem mais cedo do que eles estão pensando. Já em agosto as obras de preparação da base do complexo serão retomadas, com a previsão de investimento de mais R$ 1 bilhão.

E MAIS

Os vereadores Francisco Carvalho e Isaías Pereirinha fazem contas e acreditam que o PSL, que controlam no estado, elegerá deputado estadual e deputado federal.

O mesmo entusiasmo movimenta o deputado estadual Jota Pinto, para quem o PEN, que comanda no Maranhão, também elegerá estaduais e federais.

Um amigo encontrou o deputado federal Sarney Filho (PV) e perguntou por onde ele anda. O parlamentar respondeu: “Estou na estrada, atrás de voto”.

Todas as evidências indicam que a deputada Cleide Coutinho irá para casa e que o candidato da família será mesmo o ex-prefeito Humberto Coutinho (PDT).

A governadora Roseana Sarney está montando uma agenda para participar da campanha como membro do PMDB.