Secretário

Adelson Fernandes: secretário e compadre do prefeito Fred.

Um vídeo obtido com exclusividade pelo Blog do Robert Lobato flagra equipamentos da limpeza pública do município de Trizidela do vale fazendo “trabalhos diversos” na cidade vizinha de Pedreiras.

Se isso por si só já é uma irregularidade e tanto, a coisa ganha ar de escândalo pelo fato de funcionários e equipamentos estarem trabalhado em benefício de um imóvel situado à Rua Miguel Atta, cujo proprietário seria ninguém mais, ninguém menos, do que o secretario de Meio Ambiente de Trizidela do Vale, Adelson Fernandes.

E agora, prefeito Charles Frederick Maia Fernandes, o “Fred”?

Confira o vídeo:

Imagem de Amostra do You Tube

O produtor cultural maranhense Nelson Piquet usou a rede social do Facebook para registrar seu testemunho sobre o terremoto de magnitude 7,8 que atingiu Nepal ontem, sábado, 26.

O número de mortos já ultrapassa de 2,4 mil pessoas. O fenômeno foi sentido em alguns países vizinhos, como Índia, China, onde dezenas de pessoas morreram. No Everest, maior montanha do mundo, o tremor provocou avalanches e matou ao menos 17 pessoas. Até o final da manhã deste domingo (26), o Palácio do Itamaraty já havia contatado 54 cidadãos do Brasil localizados na área do abalo sísmico, mas não há confirmação de vítimas fatais.

Este já é considerado o pior terremoto no Nepal em 81 anos.

IMG-20150426-WA0001-2-2(Post atualizado às 20h06 para acréscimo da nota da SES) – A semana inicia com as denúncias graves de mortes na UTI do Hospital Macrorregional de Coroatá. A tragédia que chocou a região, revela um descaso na gestão da unidade que exige dedicação constante, conhecimento e comprometimento com os pacientes.

Segundo denunciado nas redes sociais do ex-secretário de saúde, Ricardo Murad, existe a suspeita de até 5 mortes por falta de oxigênio na ala que comporta pacientes em estado grave. O assunto, com certeza, deverá ser pauta nos discursos da deputada Andrea Murad (PMDB) a partir desta segunda-feira. A parlamentar também usou a sua página para destacar a tragédia e criticar a postura do governador Flávio Dino ao tratar a saúde do Maranhão com descaso.

“Uma tragédia criminosa, isso sim! Sempre soube que meu mandato e minhas lutas seriam difíceis porque o governador eleito é uma pessoa muito difícil, incapaz de assumir erros e procurar rever seus atos”, escreveu Andrea Murad.

Enquanto a pasta é administrada para servir de braço político para os projetos de poder dinista, como a deputada vem revelando desde o início das atividades parlamentares, usuários do serviço público de saúde sofrem com a queda na qualidade do atendimento e até mortes como é o caso no município de Coroatá. Andrea atribui o ‘desleixo’ de Flávio Dino com a gestão da saúde, por causa de vingança política e de uso do órgão para aparelhar o partido do governador, o PCdoB.

“Todos os dias tenho dito e repetido que não estava longe de coisas piores acontecer. Poderia ter evitado tudo isso se por vingança não tivesse colocado pessoas sem o menor preparo para gerir a saúde do estado. Se por vingança política, não tivesse tirado técnicos competentes, preparados e treinados para situações de emergência, para colocar seus apadrinhados políticos. Se por vingança, não tivesse reduzido despesas de uma área que sempre precisará de mais recursos. Se por vingança, não tivesse desmanchando um trabalho sério de anos de dedicação de todos aqueles que mudaram a saúde do nosso estado”, disparou Andrea em sua página no facebook.

(Da Assessoria da deputada)

NOTA – Hospital Macrorregional de Coroatá

A Sobre matéria ‘Falta de oxigênio pode ter causado mortes em UTI de hospital estadual’, publicada neste domingo (26) pelo jornal ‘O Estado do Maranhão’, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), esclarece que:

1- São absolutamente inverídicas as informações, posto que não ocorreu nenhum problema no fornecimento de oxigênio para a UTI do Hospital Macrorregional de Coroatá Alexandre Mamede Trovão, no dia 18 de abril (sábado);

2- Na noite de sexta-feira (17), estavam internadas 13 pessoas na UTI Pediátrica e 12 na UTI Adulto do Hospital Macrorregional de Coroatá Alexandre Mamede Trovão;

3- No sábado (18), foram registrados quatro óbitos conforme relatório médico, sendo um recém-nascido internado desde o nascimento (no dia 15 deste mês) com prematuridade extrema (abaixo de 25 semanas), septicemia (infecção generalizada) e hemorragia pulmonar; uma criança com seis meses de idade internada desde o nascimento (outubro de 2014), prematura, com quadro de desnutrição e tinha displasia bronco-pulmonar; um adolescente de 12 anos, Rogério Vieira da Silva, natural de Grajaú – que chegou ao Hospital no dia 15 deste mês com um tumor cerebral em estado terminal, em coma e intubado; e uma senhora de 77 anos, Rosa Alves de Sousa, natural de Capinzal do Norte, que sofreu aneurisma cerebral e hemorragia cerebral – cuja morte encefálica foi constatada desde o dia 15;

4- O Governo do Estado repudia a utilização de informações sabidamente inconsistentes a pretexto de atacar a gestão, que tem a reestruturação do sistema de saúde pública do Estado como uma de suas prioridades.

São Luís, 26 de abril de 2015.
Secretaria de Estado da Saúde

Flávio Dino: cada vez menos resistente ao projeto Eliziane prefeita-23.

Há uma clara mudança no discuso do governador Flávio Dino (PCdoB) sobre o projeto da deputada federal Eliziane Gama (PPS) de ser candidata a prefeita de São Luis nas eleições de 2016.

Durante o seu pronunciamento no Encontro Nacional da Juventude Popular Socialista, realizado ontem, 25, no auditório Fernando Falcão, na Assembleia Legislativa, o governador disse em alto e bom tom que sua aliança com Gama é indestrutível, que não fará campanha direcionada em São Luis e respeitará o desejo do povo.

“Não sou apenas aliado político da Eliziane, sou seu amigo, nossa relação é indestrutível. Não farei campanha direcionada em São Luis para prefeito, deixarei que as eleições sejam fruto do desejo popular”, discursou o governador para um auditório lotado.

É um discurso totalmente diferente do que fez durante a comemoração do aniversário de Eliziane Gama, em fevereiro, quando Flávio Dino chegou a afirmar que a popula-socialista poderia ser candidata a prefeita, mas “daqui oito, dez anos”.

O prefeito Edivaldo ainda pode até ser ainda o candidato preferido do governador, mas está claro que a cada dia diminui a resistência do chefe do Palácio dos Leões em relação ao projeto “Eliziane prefeita-23″ ou, quiçá, “Eliziane prefeita-40″

Não é por acaso que até os blogueiros de paletó, antes hostis à Eliziane Gama, começam rever a dosagem da tinta das suas penas contra a irmã.

É aguardar e conferir.

Luis Fernando é novo quadro do grupo liderado pelo governador Flávio Dino.

Luis Fernando é novo quadro do grupo liderado pelo governador Flávio Dino.

Em clima de convenção partidária em época eleitoral, o ato de filiação do ex-secretário de Infraestrutura do governo Roseana, Luis Fernando Silva, foi o fato político mais importante deste início de ano.

Centenas populares lotaram o auditório do Hotel Poty para prestigiar o ex-prefeito de Ribamar, a maioria vinda da cidade que consagrou Luis Fernando como um dos melhores prefeitos do país.

Mas foi a presença de lideranças políticas de diferentes correntes de pensamento que chamou a atenção para a grandeza do ato. Até sarneysistas históricos como Gastão Vieira e Pedro Fernandes fizeram questão de prestigiar a filiação de Luis Fernando aos quadros do PSDB.

LF_PSDB2Daí surge uma reflexão crítica, e necessária, sobre como o grupo Sarney teve a competência de perder quadro político e técnico como Luis Fernando, talvez o único que poderia oxigenar e renovar na prática e conceitualmente esse que é um polo político em crise de novas lideranças e referências políticas.

O ex-prefeito de Ribamar estava à vontade e nem de longe parecia aquele político que até poucos meses atrás era adversário do grupo do governador Flávio Dino, e que um dia chegou a afirmar que o comunista pregava uma “mudança de gogó”. Pelo contrário, Dino e Luis Fernando trocaram elogios mútuos como se fossem velhos aliados políticos.

O fato é que o grupo Sarney perdeu um dos seus mais respeitados e competentes quadros. Por outro lado, ganha o grupo Flávio Dino que agora tem um aliado de peso e que pode vir a ser uma das alternativas do governador para projetos políticos futuros.

Luis Fernando deve voltar ser eleito prefeito de São José de Ribamar, mas com forte influência político-eleitoral nas cidades que compõem a chamada Região Metropolitana de São Luis.

Enfim, fica a impressão de que o Luis Fernando não foi o candidato a governador do grupo Sarney, em 2014, justamente pelas suas qualidades.

Mas é isso mesmo…

A vida é feita de escolhas.

O aniversário de 50 anos da TV Globo será “descomemorado” em, pelo menos, seis estados brasileiros no domingo (26); movimentos sociais, sindicatos e outras entidades vão realizar manifestações para reivindicar um marco regulatório para democratizar a comunicação no Brasil e denunciar a manipulação da opinião pública, a influência sobre o poder político e os ataques contra quem não partilha dos mesmos interesses da emissora; “A Globo se tornou um poder que impede uma maior circulação de ideias e a ampliação da liberdade de expressão”, defendeu o colunista da RBA Laurindo Leal Filho

Rede Brasil Atual, via 247 – O aniversário de 50 anos da TV Globo será “descomemorado” em, pelo menos, seis estados brasileiros no próximo domingo (26). Movimentos sociais, sindicatos e outras entidades vão realizar manifestações para reivindicar um marco regulatório para democratizar a comunicação no Brasil e denunciar a manipulação da opinião pública, a influência sobre o poder político e os ataques contra quem não partilha dos mesmos interesses da emissora.

“A Globo se tornou um poder que impede uma maior circulação de ideias e a ampliação da liberdade de expressão”, defendeu o colunista da RBA Laurindo Leal Filho, o Lalo, em entrevista ao Brasil de Fato.

A TV Globo foi criada em 1965, sob o primeiro governo da ditadura iniciada em 31 de março do ano anterior. E hoje é uma cinco maiores redes de televisão do mundo. Antes dela já existiam o jornal O Globo, fundado em 29 de julho de 1925 no Rio de Janeiro, e a Rádio Globo, fundada em 2 de dezembro de 1944. Além desses, as Organizações Globo mantêm afiliadas de TV em todo o país, outras emissoras de rádio – como a CBN –, além de revistas, portais de internet e jornais locais, em um total de 122 veículos.

A emissora mantém parceria com TVs afiliadas que são ligadas, por exemplo, a senadores e deputados, como a família Sarney, no Maranhão, a família de Antônio Carlos Magalhães (ACM), na Bahia, a família Collor, em Alagoas; e do senador Jader Barbalho (PMDB), no Pará. Essa prática viola o artigo 54 da Constituição, que veta a propriedade de concessões de rádio e TV por políticos.

“As Organizações Globo ocuparam um espaço que foi aberto na sociedade brasileira a partir da ideia de que não deve existir regulação para os meios de comunicação. Ocuparam, desde o início, sem nenhum tipo de controle, o espaço eletromagnético, as ondas de rádio e TV. Com isso, criaram uma estrutura que acabou se tornando praticamente monopolista”, avaliou Lalo.

A Constituição de 1988, no parágrafo 5º do artigo 220, vetou o monopólio ou oligopólio dos meios de comunicação. Isso significa que não é permitida a propriedade cruzada – um mesmo grupo deter rádio, TV e jornal em uma mesma cidade, por exemplo. No entanto, tal norma nunca foi regulamentada, ficando, até hoje, sem aplicação no país.

Para os ativistas, a emissora tem um “DNA golpista”, ficando sempre contra as pautas progressistas e criminalizando a luta de movimentos sociais e entidades sindicais. Ao mesmo tempo, ainda como rádio e jornal, foi apoiadora do movimento contra o governo de Getúlio Vargas até seu suicídio em 1954. E depois deu sustentação ao movimento contra o presidente João Goulart (1961-1964), que culminou no golpe de estado em 1964.

“A emissora é filha bastarda do golpe militar de 1964. O então diretor do jornal O Globo Roberto Marinho foi um dos principais incentivadores da deposição do presidente João Goulart, dando sustentação ideológica à ação das Forças Armadas. Um ano depois, foi fundada a sua emissora de televisão, que ganhou as graças dos ditadores. O império foi construído com incentivos públicos, isenções fiscais e outras mutretas. Os concorrentes no setor foram alijados, apesar do falso discurso global sobre o livre mercado”, diz um trecho do manifesto lançado pelos organizadores do ato.

Já nos anos 1980, a emissora deixou de cobrir as mobilizações que ocorriam em todo o país pelas eleições diretas – o movimento Diretas Já. A maior manifestação do movimento, realizada na praça da Sé, em São Paulo, em 25 de janeiro de 1984, com 1,5 milhão de pessoas, foi tratada com um ato pelo aniversário do município pela TV Globo. O episódio foi relembrado pela própria Globo em seu programa de comemoração dos 50 anos, esta semana.

Nos últimos meses, a TV Globo tem oferecido coberturas completas das manifestações que pedem o impeachment da presidenta da República, Dilma Rousseff, chegando a transmitir jogos do campeonato paulista de futebol no sábado, para garantir a transmissão dos protestos no domingo. Já os professores paulistas cobraram a emissora publicamente por não cobrir a greve iniciada em 13 de abril e que hoje chegou a 42 dias de paralisação.

“A Globo é responsável pelo não aprofundamento da democracia no Brasil. Ela faz isso através de dois mecanismos. O primeiro é a questão cultural, mantendo a população alienada, afastada do processo político. De outro lado, está a defesa de interesses antipopulares. Do governo Vargas até hoje, (a Globo) esteve comprometida com as classes dominantes do Brasil. Todas as bandeiras populares que aprofundariam a democratização do país são demonizadas”, afirmou Lalo.

Outro ponto destacado pelos manifestantes é a acusação de que a emissora sonega impostos. A Globo não apresentou o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) do pagamento dos impostos, relativos à compra dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002. “O que só reforça a suspeita da bilionária sonegação da empresa. A falta de transparência do império em inúmeros negócios é total. Ela prega o chamado “Estado mínimo”, mas vive mamando nos cofres públicos, seja através dos recursos milionários da publicidade oficial ou de outros expedientes mais sinistros”, diz outro trecho do manifesto da ‘descomemoração’.

Estão entre as organizações que convocam os protestos o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), a CUT, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a União Nacional dos Estudantes (UNE).

Atos de “descomemoração” dos 50 anos da TV Globo:

Sábado, 25 de abril

Viçosa-MG

Panelaço no horário do “Show dos 50 anos”, que a emissora exibe às 22h

Domingo, 26 de abril

São Paulo-SP

Praça General Gentil Falcão, no Brooklin Novo, às 15h, de onde vão marchar até a sede da Globo, nas proximidades
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/373059119549128/

Bagé-RS

Praça dos Esportes, Presidente Vargas 145, às 15h
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/811709205587212/

Brasília

Em frente à sede da emissora, na W3 Norte (próximo ao Shopping Brasília), às 13h
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1422568291383735/

Recife

Praça do Arsenal, centro do Recife, às 15h
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1555845808009455/

Belo Horizonte

Av. Carlos Luz, 800 (próximo à igreja Santa Clara), bairro Caiçara, às 13h
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1598703507052464/

Segunda, 27 de abril

Curitiba

Aula Pública “Qual o papel da mídia do debate da Redução da maioridade penal?”
Colégio Estadual São Pedro Apostolo – rua Primeiro de Maio, 1.160 – Xaxim, Boqueirão, às 19h

Quarta-feira, 29 de abril

Aula Pública de “descomemoração” dos 50 anos da Globo

18h – Concentração na praça Santos Andrade/ velório da hegemonia, monopólio e da manipulação

18h30 – Marcha fúnebre

19h – Aula Pública na Boca Maldita

Sen. Roberto Rocha durante participação na reunião do Comitê da Bacia do Rio Mearim.

Sen. Roberto Rocha durante participação na reunião do Comitê da Bacia do Rio Mearim.

O senador Roberto Rocha (PSB) cumpriu, ontem, sexta-feira, 24, uma agenda para lá de positiva na região do Médio Mearim, mas precisamente nos municípios de Pedreiras e Trizedela do Vale.

Em Pedreiras, o senador socialista participou da da reunião do Comitê da Bacia do Rio Mearim, onde reafirmou o seu compromisso desde quando começou a exercer mandato popular de destinar recursos que permitam a preservação dos nossos mananciais, além de cobrar do governo a formulação de políticas pública para manutenção das nossas bacias hidrográficas.

Após o evento em Pedreiras, Roberto Rocha foi recepcionado em almoço na residência da professora Kariadine Maia, momento em que conversou com amigos, correligionários e lideranças políticas da região.

Entrevista em frente à Prefeitura de Pedreiras, o senador Roberto Rocha garantiu articular recursos para transformar o prédio em uma instituição para homenagear João do Vale.

Ao ser entrevistado em frente à Prefeitura de Pedreiras, o senador Roberto Rocha garantiu articular recursos para transformar o prédio em uma instituição para homenagear João do Vale.

Já na parte da tarde, o senador foi visitar o prédio da Prefeitura Municipal de Pedreiras que deve virar sede de uma instituição pública em homenagem ao poeta e compositor João do Vale, filho mais ilustre da cidade.

Roberto Rocha se comprometeu em ajudar na viabilização de recursos no projeto arquitetônico e cultural que irá preservar a obra e a memória de João do Vale.